Notícias 2016

Medicina hospitalar será apresentada em sala temática

Dois assuntos já estão confirmados para a sala temática sobre Qualificação de serviços da Saúde do 9º Seminário Femipa: “Médicos hospitalistas”, que será ficará por conta do diretor técnico do Hospital Cruz Vermelha e membro da diretoria da Femipa, dr. Carlos Motta, e pelo dr. Paulo Paim, médico hospitalista do Hospital Cruz Vermelha; e “Implantação do gerenciamento de risco – segurança do paciente”, que terá como palestrante a diretora executiva do Hospital Municipal de Araucária, Lilian Kaiber Buse.

Nesta semana, a jornalista da Femipa conversou com o dr. Carlos Motta e o dr. Paulo Paim para saber mais sobre o tema a ser abordado na palestra. De acordo com Motta, a prática da Medicina Hospitalar e dos médicos hospitalistas está centrada no paciente. Dessa forma, as atividades são baseadas em dois pilares: a segurança dele e a visão global do indivíduo.

Como os pacientes internados no HCV do Paraná, em grande maioria, são idosos e com múltiplas comorbidades, geralmente mal controladas, esse foi o cenário em que a prática do médico hospitalista foi considerada ainda mais importante para o incremento da qualidade assistencial.

Na prática, o médico hospitalista visa a “desospitalização” segura, sempre o mais precoce possível dentro da estabilidade clínica do paciente. Isso acontece, de acordo com os palestrantes, por conta dos potenciais riscos inerentes ao internamento, com repercussões graves e muitas vezes a longo prazo, como diminuição da capacidade funcional e mudanças na qualidade de vida, muitas vezes, irreversíveis.

No HCV do Paraná, a implantação da Medicina Hospitalar começou em 2013 e o primeiro passo foi fazer a estruturação da equipe multidisciplinar, composta por médicos hospitalistas e equipes de enfermagem, fisioterapia, psicologia, fonoaudiologia e assistência social. Os trabalhos se iniciaram com a estruturação teórica do grupo e a determinação dos preceitos básicos que norteariam as atividades. Em um segundo momento, iniciaram-se as atividades de educação continuada das equipes assistenciais de todas as demais áreas do hospital, incluindo todo o corpo de enfermagem, equipe do Pronto-atendimento e das Unidades de Terapia Intensiva e corpo de médicos especialistas.

Até o momento, os resultados, segundo o diretor técnico do hospital, foram marcantes e significativos e a aceitação por parte de pacientes e familiares foi muito satisfatória. Quer saber mais sobre o assunto e ver todos os resultados alcançados pelo Cruz Vermelha do Paraná desde que o modelo de Medicina Hospitalar foi implantado? Fique atento ao nosso jornal e também já se prepare para participar da sala temática “Qualificação de serviços da Saúde do 9º Seminário Femipa” para conhecer a prática e de que forma isso pode ajudar a melhorar os indicadores dos hospitais.

 

Fonte: Assessoria de imprensa Femipa

Realização

Co-realização