Notícias 2018

Grupo de Trabalho Itaipu Saúde avança em ações práticas de vigilância epidemiológica

Diretor administrativo do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, de Foz do Iguaçu, apresentou no 11º Seminário Femipa resultados das ações conjuntas na Tríplice Fronteira   

 

O segundo dia do 11º Seminário Femipa, que segue até sexta-feira, começou com a programação das salas temáticas. Na sala “Gestão de Assistência e Segurança do Paciente”, Fernando Cossa, diretor administrativo-financeiro do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, de Foz do Iguaçu, apresentou as ações desenvolvidas dentro do GT Itaipu Saúde. O Grupo de Trabalho para Integração das Ações de Saúde na Área de Influência da Itaipu constituído em 2003 tem como objetivos de promover cooperação, parcerias, troca de experiências e a integração das políticas públicas de saúde na região de fronteira entre Brasil, Argentina e Paraguai.

Formado por uma série de comitês técnicos, que perpassam temas como saúde do idoso, mental, indígena, materno infantil, homem, endemias e epidemias, educação permanente em saúde, do trabalhador, acidentes e violências, o GT desenvolve uma série de ações com as populações locais dentro dessas temáticas.

Entre as iniciativas dos comitês estão guias como o do pré-natal do parceiro para profissionais de saúde, que abordam os companheiros das gestantes, para que aqueles realizam exames de rotina e prevenção nas diferentes especialidades; formação de agentes comunitários indígenas; capacitação nos protocolos; fortalecimento do sistema de informação em saúde no Paraguai e vigilância epidemiológica da tríplice fronteira.

Em 2016, em cooperação com instituições parceiras, desenvolveu o projeto do Centro de Medicina Tropical da Tríplice Fronteira. O Centro permite a vigilância epidemiológica e detecção precoce do risco de transmissão de doenças emergentes e reemergentes na região da Tríplice Fonteira como dengue, zika e chicungunha. As ações incluem coleta de rua dos vetores, registro e notificações, análise de dados por meio de um software desenvolvido pela Itaipu Binacional e os serviços de laboratórios em instalações próprias. A iniciativa inclui ainda busca ativa de pessoas que possivelmente estejam contaminadas, sensibilização em escolas e na comunidade e por meio da imprensa.

O objetivo do trabalho é interromper a circulação viral antes do surgimento de novos surtos ou epidemias, reorganizando as práticas de controles de Aedes.

Hospital

A operação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, em Foz do Iguaçu, inicia-se em 1979, na época focada no atendimento aos profissionais ligados à construção da hidroelétrica Itaipu Binacional, cerca de 40 mil empregados. “Após a desmobilização dos funcionários em torno da obra, o hospital precisou ser readequado”, explicou o gestor.

Em 1994 foi instituída a Fundação de Saúde Itaiguapy para administrar o Hospital. Os atendimentos aos pacientes do SUS iniciaram em 1996 e atualmente mais de 60% dos atendimentos são destinados a esses usuários.

Referência no atendimento de gestação de alto risco, neonatologia e oncologia, nos últimos quatro anos, o hospital atendeu mais de 250 mil pessoas pelo Sistema Único de Saúde.

Juliane Ferreira – Interact Comunicação

Realização

Co-realização