Notícias 2015

Financiamento: papel dos conselhos de Saúde na busca por recursos

A busca por financiamento para a Saúde é uma discussão muito presente no dia a dia dos hospitais, e um dos principais caminhos é a participação nos conselhos de Saúde. Artemizia Bertolazzi Martins, administradora da Santa Casa de Campo Mourão, participou da sala temática desta manhã no 8º Seminário Femipa para falar como prestadora sobre esses órgãos. Segundo ela, a articulação dentro dos conselhos de saúde é fundamental para definir a posição do hospital dentro do contexto em que ele está inserido.

“Os conselhos de Saúde são órgãos colegiados e que trazem todos os segmentos: trabalhador, gestor, prestador e usuário. Esses grupos atuam em caráter permanente e deliberativo nas definições necessárias, além de trabalhar no controle da execução da política de saúde. Todos precisam entender que os conselhos são órgãos sérios de controle social e buscam a participação de todos para a discussão, porque trata-se de um processo em que vamos elaborar rever e controlar a execução do orçamento”, explica.

De acordo com Artemizia, os conselhos de Saúde discutem todo o orçamento: em que, por que e para que o recurso será aplicado; de onde os recursos virão; e como será controlado. Ela afirma que é dever dos conselhos atuar no sentido econômico e financeiro e trabalhar nas dificuldades em cada uma das etapas. “Uma dessas dificuldades é a compreensão que nos temos da legislação do SUS. Precisamos manter alguém que estude isso dentro dos hospitais para levar essa discussão para dentro dos conselhos”, declara.

Outro ponto abordado pela administradora é a questão da busca de um novo modelo de assistência e gestão, porque ela lembra que os recursos financeiros não crescem à medida que crescem as demandas. Artemizia cita que novas tecnologias surgem a cada dia e tudo isso tem custo com novos materiais, novas técnicas etc.

“Precisamos buscar um novo modelo de composição de gestão quando surge uma nova necessidade da região. Dentro do Conselho, também temos uma forte busca por avanços, conquistas e satisfação no novo modelo assistencial e de gestão. O acompanhamento da gestão financeira é um dos principais atributos que deve ser exercido pelos conselheiros, para que realmente possam ter essa discussão e tentar adequar as necessidades do hospital e da região na gestão”, ressalta.

Por fim, a administradora da Santa Casa de Campo Mourão reforça que a gestão hospitalar das entidades precisa realmente passar pelo conselho, já que o órgão tem papel importante na realidade para aplicação dos recursos recebidos.

“A irregularidade e a escassez desses recursos financeiros devem ser tratados no conselho. Infelizmente hoje as instituições acabam ouvindo orientações pontuais, sem dispor de um referencial a longo prazo. E na falta de objetivos e prioridades, passam a considerar como missão principal a própria sobrevivência”, completou.21

Realização

Co-realização